• Apostolado FERR

A festa da Impressão dos Estigmas de São Francisco de Assis


Imagem de Antoni Viladomat Saint Francis Receives the Stigmata

A IMPRESSÃO DOS ESTIGMAS DE SÃO FRANCISCO


(Lições de Matinas [antes de 1960], Dos comentários de São Boaventura, Bispo, à Vida de São Francisco, capítulo 13)


Quarta Lição

Fidelis revera famulus et minister Christi, Franciscus, biennio antequam spíritum redderet cælo, cum in loco excélso seorsum, qui mons Alverniæ dícitur, quadragenárium ad honórem Archangeli Michaélis jejunium inchoasset, supernæ contemplatiónis dulcédine abundantius sólito superfusus ac cæléstium desideriórum ardentiori flamma succénsus, supernárum cœpit immissiónum cumulatius dona sentire. Dum ígitur seráphicis desideriórum ardóribus sursum agerétur in Deum, et afféctus compassiva teneritúdine in eum transformarétur, cui ex caritate nimia crucifigi complácuit; quodam mane circa festum Exaltatiónis sanctæ Crucis, in látere montis orans, vidit quasi spéciem uníus Séraphim, sex alas tam fúlgidas quam ignítas habentem, de cælórum sublimitate descendere. Qui, volatu celerrimo ad áëris locum viro Dei propinquum perveniens, non solum alatus, sed et crucifixus appáruit; manus quidem et pedes habens extensos et cruci affixos, alas vero sic miro modo hinc inde dispositas, ut duas supra caput erigeret, duas ad volándum extenderet, duabus vero réliquis totum corpus circumplecténdo velaret. Hoc videns veheménter obstupuit, mixtumque dolori gáudium mens ejus incurrit, dum et in gratióso ejus aspectu, sibi tam mirabíliter quam familiáriter apparentis, excessivam quamdam concipiebat lætítiam, et dira conspecta crucis affixio ipsíus ánimam compassívi dolóris gládio pertransívit.


Tradução

Francisco, o servo verdadeiramente fiel e ministro de Cristo, dois anos antes de se render ao Céu, retirou-se para um lugar alto chamado Monte Alverne, onde iniciou um jejum de quarenta dias em homenagem a São Miguel Arcanjo. Foi então que, inundado mais abundantemente com as doçuras espirituais da contemplação sobrenatural da qual estava habitualmente favorecido, e mais ardentemente tragado pela chama dos desejos celestiais, começou a sentir uma extraordinária riqueza de todos os dons sobrenaturais. De modo que o ardor seráfico de seus impulsos o elevou a Deus, e que um forte sentimento de terna compaixão o transformou naquele que queria, por excesso de amor, ser crucificado, encontrando-se uma manhã em oração no flanco do monte (próximo à festa da exaltação da Santa Cruz), o homem de Deus teve a visão de um Serafim, com seis asas tão resplandecentes quanto ardentes, descendo do Céu e num vôo extremamente rápido e parando suspenso no ar, próximo dele, o qual parecia não apenas provido de asas, mas também crucificado, com as mãos e os pés estendidos e pregados em uma cruz, e as asas dispostas admiravelmente de cada lado, de modo que levantava duas acima da cabeça, estendia outras duas para voar e velava todo o corpo envolvendo-o com as duas últimas. Essa visão surpreendeu muito Francisco e espalhou em sua alma uma alegria misturada com tristeza, pois, concebia uma alegria extrema com a visão maravilhosa do Anjo, que lhe parecia tão prodigiosa e familiar, e ao mesmo tempo o cruel espetáculo da crucificação transpassou sua alma com uma espada de dolorosa compaixão.


Quinta Lição

Intelléxit quidem, illo docénte interius qui et apparebat exterius, quod, licet passiónis infirmitas cum immortalitate spíritus seráphici nullátenus conveníret, ideo tamen hujusmodi visio suis fuerat præsentáta conspéctibus, ut amícus ipse Christi prænosceret, se, non per martyrium carnis sed per incendium mentis, totum in Christi Jesu crucifixi expressam similitúdinem transformándum. Dispárens itaque visio, post arcanum ac familiare collóquium, mentem ipsíus seráphico interius inflammávit ardore; carnem vero Crucifixo conformi exterius insignívit effigie, tamquam si ad ignis liquefactivam virtútem præámbulam sigillativa quædam esset impréssio subsecuta. Statim namque in mánibus et pédibus ejus apparere cœpérunt signa clavórum, ipsórum capítibus in inferióri parte mánuum et superiori pedum apparéntibus, et eórum acumínibus exsisténtibus ex adverso. Dextrum quoque latus, quasi lancea transfixum, rubra cicatrice obductum erat, quod sæpe, sánguinem sacrum effúndens, túnicam et femoralia respergebat.


Tradução

Francisco sabia muito bem que o estado de enfermidade e sofrimento é incompatível com a imortalidade de um espírito seráfico; mas interiormente iluminado por quem se mostrava do lado de fora, entendeu que uma visão desse tipo havia sido apresentada aos seus olhos para ensiná-lo que era o ardor do coração, e não o martírio do corpo, que deveria transformar todo o amigo de Jesus Cristo, em perfeita semelhança com este Jesus crucificado. Desaparecendo, portanto, após uma conversa intima e familiar, a visão deixou Francisco, a alma inflamada pelo ardor seráfico e o corpo marcado por feridas semelhantes às de uma crucificação; como se, derretido e amolecido pela ação do fogo, sua carne tivesse recebido a impressão de um selo. Imediatamente, nas mãos e nos pés, começaram a aparecer marcas de cravos, com a cabeça na cavidade das mãos e na parte superior dos pés, e as pontas no lado oposto. Além disso, seu lado direito tinha uma ferida vermelha, como se tivesse sido perfurado por uma lança; e muitas vezes ela derramava um sangue sagrado, que encharcava sua túnica e outras vestes.


Sexta Lição

Postquam ígitur novus homo Franciscus novo et stupéndo miraculo cláruit, cum singulari privilegio retroactis sæculis non concesso insignítus appáruit, sacris vidélicet Stigmátibus decoratus, descéndit de monte secum ferens Crucifixi effigiem, non in tábulis lapídeis vel ligneis manu figuratam artíficis, sed in carneis membris descriptam digito Dei vivi. Quóniam sacraméntum regis seraphicus vir abscóndere bonum esse optime norat, secreti regalis cónscius, signácula illa sacra pro viribus occultábat. Verum, quia Dei est ad glóriam suam magna revelare quæ facit, Dóminus ipse, qui signácula illa sacra pro viribus occultábat. Verum, quia Dei est ad glóriam suam magna revelare quæ facit, Dóminus ipse, qui signácula illa secrete impresserat, miracula quædam aperte per ipsa monstrávit; ut illórum occúlta et mira vis Stigmátum manifesta patéret claritate signórum. - Porro rem admirábilem ac tantopere testatam atque in pontificiis diplomátibus præcipuis laudibus et favóribus exáltatam, Benedíctus Papa undecimus anniversaria solemnitate celebrari vóluit; quam póstea Paulus quintus Pontifex maximus, ut corda fidelium in Christi crucifixi accenderéntur amórem, ad universam Ecclésiam propagávit.


Tradução

Depois disso, Francisco se tornou um homem novo, graças à distinção gloriosa desse novo e surpreendente prodígio (já que, por um privilégio singular que ninguém havia desfrutado antes daquele dia, ele se viu marcado, ou melhor, adornado com os estigmas sagrados). Francisco desceu da montanha, levando consigo a imagem do crucificado, não desenhada pela mão de um artesão em tábuas de pedra ou madeira, mas gravada em sua própria carne pelo dedo do Deus vivo. Como ele sabia muito bem que “é bom esconder o segredo do rei”, esse homem seráfico, consciente da misteriosa obra que o divino Rei fez nele, tentou esconder esses sinais sagrados. Mas porque é para a glória de Deus que revela as suas grandes obras, o próprio Senhor que secretamente imprimiu esses sinais os revelou abertamente por milagres, de modo que poder oculto e maravilhoso dos Estigmas se tornou manifesto pelo brilho dos prodígios. Este fato digno de admiração, tão provado e exaltado pelos peritos papais com grande louvor e publicação de favores especiais, o Papa Bento XI queria celebrar o seu aniversário com uma solenidade que o Soberano Pontífice Paulo V estendeu à Igreja universal, com o objetivo de inflamar o coração dos fiéis de amor ao Cristo crucificado.



#saofranciscodeassis #saofranciscodaschagas #estigmasdesaofrancisco #impressãodosestigmasdesaofrancisco

SIGA-NOS:

  • YouTube
  • Twitter ícone social
  • Pinterest
  • Facebook ícone social

© 2019 Apostolado FERR - Forma Extraordinária do Rito Romano