A "OCORRÊNCIA" E A "CONCORRÊNCIA" DOS DIAS LITÚRGICOS




OCORRÊNCIA DOS DIAS LITÚRGICOS


1. A ocorrência em geral[1]: Chama-se ocorrência à coincidência de dois ou mais Ofícios num mesmo dia. A ocorrência diz-se acidental quando um dia litúrgico móvel e um dia litúrgico fixo coincidem ao mesmo tempo somente depois de um intervalo de anos; porém, é perpétua quando dois dias litúrgicos caem no mesmo dia todos os anos.

2. O efeito da ocorrência é que o Ofício do dia litúrgico de grau mais inferior cede o lugar ao Ofício de grau superior: o qual pode suceder por omissão do menos nobre, ou por comemoração, ou trasladação, ou reposição, como se indica nos números seguintes.

3. A Comemoração estabelecida para um dia fixo não se traslada nem se repõe com a festa que deve ser transferida ou repor, mas faz-se em seu dia ou se omite, segundo as rubricas.


4. A ocorrência acidental e sua transladação[2]

O direito de trasladação para outro dia pela ocorrência acidental com um dia litúrgico que na tabela de precedência ocupa um lugar superior, compete somente às festas de I classe. As outras festas, acidentalmente por um Ofício de grau superior, se comemoram, ou se omitem, naquele ano, segundo as rubricas.

Se, porém, ocorrem duas festas da mesma Divina Pessoa ou de festas do mesmo Santo ou Beato, se celebra do Santo que ocupa o lugar superior na tabela de precedência, e a outra se omite.

5. A festa de I classe impedida pelo dia que ocupa um lugar superior na tabela de precedência, se transfere para o dia seguinte que não seja de I ou II classe. Entretanto: a) A festa da Anunciação da Santíssima Virgem, quando precisar ser transferida depois da Páscoa, transfere-se para a segunda-feira depois do Domingo “in albis”, como a seu lugar próprio; b) a Comemoração de todos os fiéis defuntos, quando ocorre no Domingo se transfere, como a seu lugar próprio, para a segunda-feira seguinte.

Se num mesmo dia ocorrem várias festas de I classe, esse dia se celebra a festa que ocupa o primeiro lugar na tabela de precedência; e as outras são transferidas segundo a ordem em que estão inscritas na mesma tabela de precedência.

6. Igualmente, se acontecesse de transferir várias festas de I classe, que ocorrem nos dias subsequentes, guarde-se a ordem com que estão inscritas na tabela de precedência; mas no caso de igualdade de Ofício precede a primeira impedida. As festas transladadas são do mesmo grau como em seu próprio lugar.


7. A ocorrência perpétua e sua reposição[3]

O direito de reposição em outro dia, por ocorrência perpétua no dia litúrgico, que na tabela de precedência ocupa um lugar superior, compete a todas as festas de I e II classe, assim como também às festas particulares de III classe que ocorrem fora do Advento e da Quaresma, as quais estão impedidas em toda a diocese ou em toda a Ordem ou Congregação ou na própria igreja.

Porém, as festas de III classe da Igreja universal, e as festas de III classe de uma diocese ou de uma Ordem ou Congregação, impedidas para sempre, em algum Calendário particular, somente em algumas igrejas, ou sempre se comemoram ou omitem-se completamente, segundo as rubricas.

8. As festas que devem ser repostas, se são de I ou de II classe, serão colocadas no dia mais próximo seguinte que não seja de I ou II classe; se são de III classe, serão colocadas no dia mais próximo seguinte que esteja livre de outros Ofícios de igual ou superior grau. O dia no qual são repostas as festas impedidas perpetuamente, considera-se como o dia próprio, no qual a festa reposta se celebra com o mesmo grau como em seu lugar próprio.


V – A CONCORRÊNCIA DOS DIAS LITÚRGICOS[4]


1. Chama-se concorrência o concurso das Vésperas do dia litúrgico em curso com as I Vésperas do dia litúrgico seguinte.

2. Na concorrência tem preferência as Vésperas do dia litúrgico de classe superior, e as outras se comemoram ou não, segundo as rubricas.

3. Quando, porém, os dias litúrgicos, dos quais concorrem as Vésperas, são da mesma classe, se dizem íntegras as segundas Vésperas do Ofício em curso e se faz a comemoração do dia seguinte segundo as rubricas.


 

[1] RG nn. 92-94. [2] RG nn. 95-99. [3] RG nn. 100-102. [4] RG nn. 103-105.


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo