A POSIÇÃO DO CORPO NA MISSA



A ORDEM PARA SE AJOELHAR, SENTAR

OU FICAR DE PÉ


1. Na Missa Rezada[1], o sacerdote celebrante se ajoelha:

a) sempre que ou no Rito que se deve observar na celebração da Missa, ou no Ordinário da Missa, ou no Próprio de dita Missa se anota que ele deve se ajoelhar;

b) quando o Sacramento aparece descoberto, no altar, sempre que se aproxime ou se afaste do meio do altar;


2. Nas Missas Cantadas[2], o sacerdote celebrante se ajoelha:

a) todas as vezes que se deve ajoelhar na Missa Rezada. Porém, às palavras que são cantadas por outros, não se ajoelha enquanto ele mesmo as lê, mas enquanto as pronunciam os ministros ou o coro, conforme as rubricas;

b) às palavras Et incarnatus est, no Credo, o sacerdote sempre se ajoelha quando as pronuncia; entretanto, quando se cantam, se não está sentado, ajoelha-se novamente; se está sentado, não se ajoelha, mas somente inclina profundamente a cabeça descoberta, com exceção das três Missas da Natividade e na Missa da Anunciação, nas quais se ajoelham quando se cantam estas palavras.


3. Nas Missas Cantadas os ministros sempre se ajoelham com o sacerdote celebrante, menos o subdiácono quando sustenta o livro para o Evangelho, e os acólitos que seguram as velas, os quais não se ajoelham.

E quando o diácono canta as palavras às quais deve se ajoelhar, ajoelha-se voltado para o livro e sacerdote voltado para o altar. Porém, para a Consagração, os ministros se ajoelham ambos.


4. No coro, os que não são Prelados se ajoelham para a confissão com seu salmo e para a bênção do celebrante ao final da Missa. Os Prelados e os Cônegos inclinam profundamente a cabeça.

5. Porém, todos, mesmo os Prelados, se ajoelham no coro:

a) para a Consagração;

b) para a Comunhão dos fiéis;

c) nas Missas das férias do Advento, da Quaresma e da Paixão, nas Têmporas de setembro, nas vigílias de II e III classe fora do Tempo pascal e nas Missas de defuntos; nas orações antes da Epístola, dito o Dominus vobiscum; depois de terminado o Sanctus e até o Pater noster com sua introdução exclusive; nas orações depois da Comunhão e super populum;

d) sempre que os ministros ou o coro cantam as palavras que exigem que se ajoelhe.


6. Igualmente todos dobram um só joelho no coro:

a) enquanto o celebrante recita as palavras do Credo Et incarnatus est etc.

b) enquanto pronuncia as palavras do último Evangelho Et Verbum caro factum est.


7. Na Missa Solene o celebrante, entre o diácono e o subdiácono, pode se sentar ao lado da Epístola, junto ao altar, enquanto se cantam o Kyrie, eleison, o Gloria in excelsis, a sequência e o Credo; num outro momento está de pé junto ao altar, ou se ajoelha, como acima. Isto vale também para a Missa Cantada.


8. No coro não se sentam os que estão cantando, porém, os demais podem se sentar:

a) quando o celebrante se senta;

b) enquanto se cantam as leituras e a Epístola, o gradual, o tracto e Aleluia com seu verso e a sequência;

c) desde o Ofertório até a incensação do coro, ou, se o coro não for incensado, até o Prefácio;

d) desde depois da Comunhão até o Dominus vobiscum antes da oração depois da Comunhão.

Para as demais coisas permanecem de pé ou de joelhos, como acima.


 

[1] RM n. 517. [2] RM nn. 518-524.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo