• Apostolado FERR

A Sexta-feira das Têmporas da Quaresma



COMENTÁRIOS LITÚRGICOS SOBRE A

SEXTA-FEIRA DAS TÊMPORAS DA QUARESMA

O Ano Litúrgico

Dom Próspero Gueranger


A Estação é celebrada na basílica dos Doze Apóstolos, uma das mais augustas de Roma, enriquecida com as relíquias dos dois Apóstolos São Felipe e Santiago Menor.


COLETA

SEDE propício, Senhor, ao vosso povo e tendo-lhe concedido a graça da submissão à vossa vontade, favorecei-o com o vosso benigno auxílio. Por Nosso Senhor.


EPÍSTOLA

Leitura do Profeta Ezequiel

EIS o que diz o Senhor Deus: A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniquidade do pai, e o pai não levará a iniquidade do filho; a justiça do justo virá sobre ele, e a impiedade do ímpio sobre ele recairá. Mas se o impio fizer penitência de todos os pecados que cometeu, se guardar todos os meus preceitos e proceder conforme a equidade e a justiça, certamente viverá e não morrerá. Eu não me lembrarei mais de nenhuma das iniquidades que fez e ele viverá por causa da justiça que praticou. Porventura é de minha vontade a morte do ímpio? diz o Senhor Deus. E não quero, antes, que ele se retire de seus maus caminhos e viva? Mas se o justo se apartar de sua justiça e vier a cometer a iniquidade, seguindo todas as abominações que o ímpio costuma praticar, porventura viverá ele? Serão esquecidas todas as obras de justiça que houver praticado; por causa da prevaricação em que caiu e do pecado que cometeu, por causa disto morrerá. E vós dissestes: O caminho do Senhor não é justo! Ouvi, pois, ó casa de Israel: Porventura não é justo o meu caminho, e não são antes os vossos, que estão corrompidos? Porque, quando o justo se apartar de sua justiça, e cometer a iniquidade, morrerá nesse estado; morrerá nas obras injustas que cometeu. E quando o ímpio se apartar da impiedade que cometeu e proceder segundo a equidade e a justiça, fará viver a sua alma, porque, considerando o estado em que, se acha, e apartando-se de todas as iniquidades que praticou, viverá certamente e não morrerá, assim diz o Senhor todo poderoso.


RECONCILIAÇÃO DOS PECADORES – Não nos esqueçamos da antiga disciplina da Igreja durante a Quaresma. Frequentemente poderíamos nos perder ao procurar entender a Liturgia deste Tempo se não levássemos em consideração que era como uma preparação dos Penitentes Públicos para readmissão na participação dos santos Mistérios. Mas primeiro eles devem ser reconciliados com Deus, a quem ofenderam. Sua alma está morta pelo pecado. Pode ser restaurada para a vida? Sim, nós temos a palavra de Deus para isso. A lição do profeta Ezequiel, que a Igreja começou ontem para os catecúmenos, continua hoje, em benefício dos penitentes públicos: Se os ímpios fazem penitência por todos os seus pecados cometidos, guardam todos os meus mandamentos e julgam com justiça; vivendo ele viverá e não morrerá. Mas suas iniquidades estão sobre ele e se levantam contra ele, clamando ao céu por eterna vingança! E ainda assim, esse Deus que conhece todas as coisas e nada esquece, assegura-nos que não se lembrará das iniquidades que foram redimidas pela penitência. Tal é o afeto de seu coração paternal que Ele esquecerá a indignação oferecida por um filho seu, se este filho apenas voltar ao seu dever. Portanto, nossos Penitentes devem ser reconciliados, e na festa da Ressurreição eles serão associados aos justos porque Deus terá esquecido suas iniquidades. Assim, é que a Liturgia, que nunca muda, traz frequentemente diante de nós sua antiga disciplina de penitência pública. Hoje em dia, os pecadores não estão visivelmente separados dos fiéis; as portas da Igreja já não estão mais fechadas para eles; frequentemente ficam perto do santo altar, na companhia dos justos; e quando o perdão de Deus desce sobre eles, os fiéis não são tornados conscientes da graça por nenhum rito especial e solene. Vamos aqui admirar a maravilhosa misericórdia de nosso Pai Celestial e aproveitar a indulgente disciplina de nossa santa Mãe, a Igreja. A ovelha perdida pode entrar pela porta a qualquer hora e sem qualquer exibição; que ela, pois, tire proveito da condescendência mostrada a ela, e nunca mais se desvie do Pastor que assim a recebe misericordiosamente.


EVANGELHO

Continuação do santo Evangelho segundo São João.

NAQUELE tempo, realizava-se uma festa dos judeus, e Jesus subiu a Jerusalém. Ora, há em Jerusalém uma piscina Probática, que, em hebraico, se chama Betsaida, a qual tem cinco pórticos. Neles jazia uma grande multidão de enfermos, de cegos, de coxos e de paralíticos, os quais esperavam o movimento da água. Porque um Anjo do Senhor descia em certo tempo à piscina, e a água era agitada. E o primeiro que descesse à piscina depois do movimento da água, ficava curado de qualquer doença que tivesse. Ora, estava ali um homem, que havia trinta e oito anos se encontrava enfermo. Jesus, vendo-o deitado, e sabendo que estava assim havia longo tempo, disse-lhe:. Queres ficar são? O enfermo respondeu-Lhe: Senhor, não tenho ninguém que me ajude a descer à piscina, quando a água é agitada; enquanto vou, desce outro primeiro do que eu. Disse-lhe Jesus: Levanta-te, toma o teu leito e anda. E no mesmo instante ficou são aquele homem, e tomou o seu leito, e começou a andar. Ora, aquele dia era um sábado. Por isso os judeus diziam ao que tinha sido curado. Hoje é sábado, e não te é lícito levar o teu leito. Ele lhes respondeu: Àquele que me curou, disse-me: Toma o teu leito e anda. Perguntaram-lhe então: Quem é esse homem que te disse: Toma o teu leito e anda? Àquele que tinha sido curado, não sabia quem Ele era. Porque Jesus havia evitado a multidão que estava naquele lugar. Depois disto, Jesus encontrou-o no templo, e disse-lhe: Eis que estás curado: não peques mais, para não que te suceda alguma coisa pior. Foi aquele homem anunciar aos judeus que era Jesus quem o havia curado.


O SACRAMENTO DA PENITÊNCIA – Voltemos aos nossos penitentes da antiga disciplina da Igreja: os de hoje, e nós mesmos, podemos facilmente fazer uma aplicação prática das reflexões sugeridas pelo Evangelho. Acabamos de ser informados pelo Profeta, que Deus está sempre pronto a perdoar um pecador penitente. Mas, como esse perdão é administrado? Quem deve pronunciar a sentença de absolvição? A resposta é dada no nosso Evangelho. Aquele que tinha trinta e oito anos sob sua enfermidade, é uma figura do pecador inveterado; e, no entanto, ele é curado e recupera o uso de seus membros. Como a cura foi feita? Antes de tudo, o enfermo diz a Jesus: não tenho ninguém que me ajude, quando a água é agitada, para me colocar na lagoa. A água o teria curado; mas, observe, ele precisa de alguém para levá-lo à água. Este homem é o filho de Deus e Ele se tornou homem para nos curar. Como Homem, Ele recebeu o poder de perdoar pecados e, antes de deixar esta terra, ele dá o mesmo poder a outros homens e lhes diz: “Àqueles a quem perdoardes os pecados, lhes serão perdoados; àqueles a quem os retiverdes, lhes serão retidos” (Jo 20,23). Nossos penitentes, então, devem ser reconciliados: com Deus em virtude deste poder sobrenatural, e o homem enfermo, que se deita e anda, é uma figura do pecador, cujos pecados foram perdoados por meio do ministério da Igreja, pelo poder divino das Chaves.


No século III, um herege chamado Novaciano ensinou que a Igreja não tem o poder de perdoar pecados cometidos após o Batismo. Esta doutrina foi condenada pelos Concílios e pelos Santos Doutores da Igreja; e para oferecer aos fiéis alguma expressão exterior do poder dado ao Filho do Homem de perdoar pecados a quem se arrepender, havia pintado nas paredes dos lugares, onde os cristãos costumavam se reunir, o homem enfermo de nossa Evangelho, andando com a cama sobre os ombros. Este símbolo consolador é frequentemente encontrado nos afrescos que foram pintados, mesmo na Era dos Mártires, nas Catacumbas Romanas. Eles nos mostram como os primeiros cristãos foram ensinados a entender esta passagem do Evangelho, que a Igreja dispôs neste dia.


A ÁGUA DO BATISMO – A Água Probática também era um símbolo e aqui nosso Evangelho transmitiu uma instrução especial aos Catecúmenos. Era pela Água que deviam ser curados, e por uma Água dotada de uma virtude sobrenatural. O miraculoso lago de Jerusalém só podia curar o corpo, e isso a raros intervalos, e o favor só podia ser conferido a um único indivíduo; mas agora que o Anjo do Grande Conselho desceu do céu e santificou as águas do Jordão, a Probática está em toda parte e dá saúde às almas dos homens, sem qualquer limitação de tempo ou número. O homem é o ministro desta graça, mas é o Filho de Deus, feito Filho do Homem, que realiza tamanha graça.


Consideremos também a multidão de doentes que, segundo o Evangelho, aguardavam o movimento da água. Eles representam as várias classes de pecadores que estão procurando, durante este tempo santo, serem convertidos ao seu Deus. Há o doente, ou, a palavra latina diz, os languidos; estes são os mornos, que nunca desistem completamente de seus maus hábitos; são os Cegos, aqueles cujos olhos espirituais estão mortos; há também os coxos pelo caminho da salvação é vacilante e, por fim, há os enfermos que parecem incapazes de fazer uma única boa ação. Todos estão esperando pelo momento favorável. Jesus logo estará com eles e dirá a cada um deles: “Queres ser curado?” Pergunta cheia de caridade. Deixe-os responder a essa pergunta com amor e confiança e eles serão curados.


ORAÇÃO

Oremos. Humilhai as vossas cabeças diante de Deus.

OUVI-NOS, ó Deus misericordioso, e manifestai às nossas almas a luz da vossa graça. Por Nosso Senhor.




#gueranger #anoliturgico #quaresma #temporas #missatridentina

SIGA-NOS:

  • YouTube
  • Twitter ícone social
  • Pinterest
  • Facebook ícone social

© 2020 Apostolado FERR - Forma Extraordinária do Rito Romano