• Apostolado FERR

Missa da Quarta-feira da Paixão




QUARTA-FEIRA DA I SEMANA DA PAIXÃO

III classe, paramentos roxos

Estação em São Marcelo

A Leitura se dirige aos catecúmenos. Havia quinze dias que tinham recebido a lei de Deus e hoje deviam repeti-la no escrutínio. No Introito pedimos perdão, com eles, por nossos pecados. Como, na Leitura, Deus diz: “Eu sou o Senhor ”, assim, no Evangelho, Jesus proclama: “Eu sou o Filho de Deus”. Os que ouvem a sua voz, isto é, os que n’Ele crêem e O seguem, terão a vida eterna.

INTRÓITO

(Sl 17,48-49,2-3)

LIBERÁTOR meus de géntibus iracúndis: ab insurgéntibus in me exaltábis me: a viro iníquo erípies me, Dómine. PS. Díligam te, Dómine, virtus mea: Dóminus firmaméntum meum, et refúgium meum, et liberátor meus. – Liberátor.


VÓS sois quem me salva da fúria dos pagãos. Vós me elevareis muito acima de meus adversários; livrar-me-eis, ó Senhor, do homem perverso. SL. Eu Vos amo, Senhor, que sois a minha força. O Senhor é a minha rocha, e o meu libertador. – Vós sois.

COLETA

NOSTRA tibi, Dómine, quæsumus, sint accépta jejúnia: quæ nos et expiándo grátia tua dignos ef­fíciant: et ad remédia perdúcant ætérna. Per Dominum nosturm.


Ó DEUS, santificai este jejum, iluminai misericordiosamente os corações de vossos fiéis e ouvi benigno as súplicas daqueles a quem inspirais sentimentos de fervor religioso. Por Nosso Senhor.

EPÍSTOLA

(Lv 19,1-2.11-19.25)

Lectio libri Levitici

IN diébus illis: Locútus est Dóminus ad Moysen, dicens: Lóquere ad omnem cœtum filiórum Israël, et dices ad eos: Ego Dóminus Deus vester. Non faciétis furtum. Non mentiémini, nec decípiet unusquisque próximum suum. Non perjurábis in nómine meo, nec póllues nomen Dei tui. Ego Dóminus. Non fácies calúmniam próximo tuo, nec vi ópprimes eum. Non morábitur opus mercenárii tui apud te usque mane. Non maledíces surdo, nec coram cæco pones offendículum: sed timébis Dóminum Deum tuum, quia ego sum Dóminus. Non fácies quod iníquum est, nec injúste judicábis. Non consíderes persónam páuperis, nec, honóres vultum poténtis. Juste júdica próximo tuo. Non eris criminátor, nec susúrro in pópulo. Non stábis contra sánguinem próximi tui. Ego Dóminus. Non óderis fratrem tuum in corde tuo, sed públice árgue eum, ne hábeas super illo peccátum. Non quæras ultiónem, nec memor eris injúrix cívium tuórum. Díliges amícum tuum sicut teípsum. Ego Dóminus. Leges meas custodíte. Ego enim sum Dóminus Deus vester.


Leitura do livro do Levítico.

NAQUELES dias, o Senhor dirigiu a palavra a Moisés e lhe disse: “Fala a toda a assembléia dos filhos de Israel e dize-lhes: Eu sou o Senhor vosso Deus! Não roubareis, não mentireis, e não enganareis o vosso próximo. Não prestareis juramento pelo meu nome, isto seria profanar o nome do teu Deus. Eu sou o Senhor! Tu não explorarás o teu próximo, não o despojarás; o salário do operário não ficará em tua casa até a manhã seguinte. Tu não maldirás o surdo, nem porás obstáculo diante de um cego, mas temerás o teu Deus. Eu sou o Senhor! Tu não cometerás injustiça nos julgamentos, não farás concessão ao fraco, e não levarás em conta o poderoso. Tu julgarás teu próximo com justiça. Não caluniarás os do teu povo; não exigirás o sangue do teu próximo. Eu sou o Senhor! Tu não terás ódio no coração contra teu irmão, mas deverás repreender teu próximo, para não carregares um pecado por sua causa. Tu não te vingarás. Não guardarás rancor contra os filhos do teu povo. Amarás teu próximo como a ti mesmo; Eu sou o Senhor! Vós observareis todas as minhas leis, porque eu sou o Senhor, vosso Deus.”

GRADUAL

(Sl 29,2-4)

EXALTÁBO te, Dómine, quóniam suscepísti me: nec delectásti inimícos meos super me. V. Dómine Deus meus, clamávi ad te, et sanásti me: Dómine, abstraxísti ab ínferis ánimam meam, salvásti me a descendéntibus in lacum.


EXALTO-VOS, Senhor, porque me erguestes, nem o inimigo riu-se à minha custa. V. Senhor, clamei por vós e me curastes, arrancastes da morte a minha alma, que eu baixasse ao sepulcro não deixastes.

TRACTO

(Sl 102,10; 70,8-9)

DÓMINE, non secúndum peccáta nostra, quæ fécimus nos: neque secúndum iniquitátes nostras retribuas nobis. V. Dómine, ne memíneris iniquitátum nostrárum antiquárum: cito antícipent nos misericórdiæ tuæ, quia páuperes facti sumus nimis.

(Hic genuflectitur)

V. Adjuva nos, Deus salutáris noster: et propter glóriam nóminis tui, Dómine, líbera nos: et propítius esto peccátis nostris, propter nomen tuum.


SENHOR, não nos trateis segundo os pecados que cometemos, nem nos castigueis como merecem as nossas iniquidades. V. Senhor, não Vos recordeis de nossos antigos delitos. Venham depressa ao nosso encontro vossas misericórdias, porque fomos reduzidos à extrema miséria.

(Aqui todos se ajoelham)

V. Ajudai-nos, ó Deus, salvação nossa, e para glória de vosso Nome, livrai-me, Senhor; e perdoai-nos os nossos pecados, para honra de vosso Nome.

EVANGELHO

(Jo 10,22-38)

Sequentia sancti Evangelii secundum Joannem.

IN illo témpore: Facta sunt Encænia in Jerosólymis: et hiems erat. Et ambulábat Jesus in templo, in pórticu Salomónis. Circumdedérunt ergo eum Judæi, et dicébant ei: Quoúsque ánimam nostram tollis? Si tu es Christus, dic nobis palam. Respóndit eis Jesus: "Loquor vobis, et non créditis. Opera, quae ego fácio in nómine Patris Mei, haec testimónium pérhibet de Me: sed vos non créditis, quia non estis ex óvibus Meis. Oves mex vocem Meam áudiunt: et ego cognósco eas, et seqúuntur Me; et ego vitam aetérnam do eis: et non peribunt in aetérnum, et non rápiet eis quisquam de manu Mea. Pater Meus quod dedit Mihi, majus ómnibus est: et nemo potest rápere de manu Patris Mei. Ego, et Pater, unum sumus.Sustulérunt ergo lápides Judaei, ut lapidárent eum. Respóndit eis Jesus: "Multa bona ópera osténdi vobis ex Patre Meo, propter quod eórum opus Me lapidátis?" Respondérunt ei Judæi: De bono ópere non lapidámus te, sed de blas phémia: et quia tu, homo cum sis, facis teípsum Deum. Respóndit eis Jesus:"Nonne scriptum est in lege vestra: quia Ego dixi, dii estis? Si illos dixit deos, ad quos sermo Dei factus est, et non potest solvi Scriptúra: quem Pater sanctificávit, et misit in mundum, vos dícitis: Quia blasphémas: quia dixi Fílius Dei sum? Si non fácio ópera Patris mei, nolite crédere Mihi. Si autem fácio, et si mihi non vultis crédere, opéribus crédite, ut cognoscátis, et credátis, quia Pater in me est, et ego in Patre."


Continuação do santo Evangelho segundo São João.

NAQUELE tempo, era inverno, e celebrava-se em Jerusalém a festa da Dedicação. Jesus caminhava no templo, sob o pórtico de Salomão. Os judeus se reuniram em torno dele, e lhe disseram: Quanto tempo ainda nos manterás em dúvidas? Se tu és o Messias, dize-nos abertamente.” Jesus lhes respondeu: “Eu já o disse, mas vós não acreditais. As obras que faço em nome de meu Pai, são elas que dão testemunho de mim; mas vós não acreditais, porque não sois das minhas ovelhas. Minhas ovelhas ouvem a minha voz; e eu as conheço, e elas me seguem. Eu lhes dou a vida eterna: elas não perecerão jamais, e ninguém as arrancará de minha mão. Meu Pai que me deu essas ovelhas, é maior que todos, e ninguém pode arrancar coisa alguma da mão do Pai. Eu e o Pai, nós somos um.” Os judeus apanharam de novo pedras, para apedrejá-lo. Jesus lhes disse: “Eu vos mostrei grande número de boas obras, vindas de meu Pai; por qual dessas obras quereis apedrejar-me?” Os judeus responderam: “Não é por causa de uma boa obra que vamos apedrejar-te, mas por causa da blasfêmia: porque tu, um homem, te fazes Deus.” Jesus lhes respondeu: “Não está escrito na vossa Lei: Quanto a mim, eu disse, vós sois deuses? Se a Lei chama deuses àqueles a quem a Palavra de Deus é dirigida, – e não se pode anular a Escritura – por que dizeis: ‘Tu blasfemas’ àquele a quem o Pai santificou e enviou ao mundo, e isto porque eu disse: “Eu sou o Filho de Deus?” Se eu não faço as obras de meu Pai, não creiais em mim, mas se eu as faço, mesmo se não quereis crer em mim, crede nas obras, a fim de saber e reconhecer que o Pai está em mim e eu no Pai.”

OFERTÓRIO

(Sl 58,2)

ERIPE me de inimícis meis, Deus meus, et ab insurgéntibus in me líbera me, Dómine.


SALVAI-ME de meus inimigos, ó Deus meu; livrai-me, Senhor, dos que se levantaram contra mim.

SECRETA

ANNUE, miséricors Deus: ut hóstias placatiónis et laudis, sincéro tibi deferámus obséquio. Per Dominum nostrum.


ATENDEI a nossos rogos, ó Deus misericordioso, a fim de que Vos ofereçamos, com sincera submissão, estas hóstias de propiciação e louvor. Por Nosso Senhor.

Prefácio da Santa Cruz.

COMUNHÃO

(Sl 25,6-7)

LAVABO inter innocéntes manus meas, et circuíbo altáre tuum, Dómine: ut áudiam vocem laudis tuæ, et enárrem univérsa mirabília tua.


LAVO as minhas mãos entre os inocentes, e me aproximo de vosso altar, ó Senhor, para ouvir os vossos louvores e proclamar todas as vossas, maravilhas.

PÓSCOMUNHÃO

CÆLÉSTIS doni benedictiónis percépta: súpplices te, Deus omnípotens, deprecámur; ut hoc idem no bis et sacraménti causa sit, et salútis. Per Dominum nostrum.


ACABAMOS de receber a bênção deste Dom celestial, e Vos imploramos humildemente, ó Deus onipotente, que este mesmo Dom seja para nós causa de santificação e de salvação. Por Nosso Senhor.

ORAÇÃO SOBRE O POVO

Oremus.

Humiliáte cápita vestra Deo.

ADÉSTO supplicatiónibus nostris, omnípotens Deus: et quibus fidúciam speránda' pietátis indúlges: consuétae misericórdiæ tribue benígnus efféctum. Per Dominum nostrum.


Oremos.

Humilhai as vossas cabeças diante de Deus.

ATENDEI às nossas súplicas, ó Deus onipotente, e aos que dais a graça de confiarem em vossa bondade, concedei benigno o efeito de vossa habitual misericórdia. Por Nosso Senhor.

Pode-se dizer:

V. Benedicámus Dómino.

R. Deo Grátias.


RECURSOS:

COMENTÁRIOS LITÚRGICOS: Dom Gueranger

Partes próprias da Missa: partituras

Sermão:

Meditação: Jesus ora no Horto e sua sangue


#propriodamissa #tempodapaixao #missatridentina

SIGA-NOS:

  • YouTube
  • Twitter ícone social
  • Pinterest
  • Facebook ícone social

© 2020 Apostolado FERR - Forma Extraordinária do Rito Romano