• Apostolado FERR

Missa da Sexta-feira da Paixão

Atualizado: Abr 1



SEXTA-FEIRA DA I SEMANA DA PAIXÃO

III classe, paramentos roxos

Estação em Santo Estevão no Monte Célio

Faltam apenas oito dias para a Sexta-feira Santa. Acompanhemos o Salvador em seus sofrimentos (Cânticos). Jeremias é uma figura de Jesus. No Evangelho, a sorte do Salvador e decidida.

Comemoração das Dores de Nossa Senhora

Hoje faz-se a comemoração das Sete Dores de Nossa Senhora, como no Próprio dos Santos, no fim do mês de março. Duas vezes no ano a Igreja se lembra das Dores de Nossa Senhora. Com justa razão merece Maria Santíssima o titulo de “Co-Redentora do gênero humano”, pois, heroicamente, ao pé do Cruz, uniu os seus sofrimentos aos de seu Filho pela salvação do mundo.

Missa própria das Dores de Maria Os textos da Missa em honra das Dores da Mãe de Jesus (que as novas rubricas já não permitem) nos descrevem os sofrimentos e agonias de Nossa Senhora. Como a valorosa Judite, arriscando a vida, salvou o povo de Deus, assim Maria, sofrendo com o seu Filho, venceu a serpente infernal (Leitura), Na Sequência penetramos no abismo das Dores de Maria e no Evangelho a recebemos como nossa Mãe. É Jesus, do trono de sua Cruz, quem nos recomenda a sua proteção maternal. No Ofertório, lembrando-lhe essa recomendação, imploramos a sua intercessão junto a Deus.

INTRÓITO

(Sl 30,10,16,18,2)

MISERÉRE mihi, Dómine, quóniam tríbulor: líbera me, et éripe me de mánibus inimicórum meórum, et a persequéntibus me: Dómine, non confúndar, quóniam invocávi te. PS. In te, Dómine, sperávi, non confúndar in aetérnum: in justítia tua líbera me. – Miserére mihi.


TENDE piedade de mim, Senhor, porque estou oprimido; livrai-me e arrancai-me das mãos de meus inimigos e dos que me perseguem. Senhor, não serei confundido, porque Vos invoquei. SL. Em Vós, Senhor, espero; não serei confundido para sempre; livrai-me por vossa justiça. – Tende piedade.

COLETA

CÓRDIBUS nostris, quaésumus, Dómine, grátiam tuam benígnus infúnde: ut peccáta nostra castigatióne voluntária cohibéntes, temporáliter pótius macerémur, quam supplíciis deputémur aetérnis. Per Dóminum.


INFUNDI, Senhor, Vos rogamos, a vossa graça em nossos corações, a fim de que, reprimindo os nossos pecados pela mortificação voluntária, soframos antes as penas temporais, do que a condenação aos suplícios eternos. Por Nosso Senhor.


Comemoração

DEUS, in cujus passióne, secúndum Simeónis prophetíam, dulcíssimam ánimam gloriósæ Vírginis et Matris Maríæ dolóris gládius pertransívit: concéde propítius; ut, qui transfixiónem ejus et passiónem venerándo, recólimus, gloriósis méritis et précibus ómnium Sanctórum Cruci fidéliter astántium intercedéntibus, passiónis tuæ efféctum felícem consequámur: Qui vivis.

Ó DEUS, em cuja Paixão segundo a profecia de Simeão, uma espada de dor traspassou o terníssimo Coração da gloriosa Virgem Maria, vossa Mãe, concedei-nos, propício, que, celebrando com veneração a lembrança de sua Transfixão e de suas Dores, por seus gloriosos méritos e pelas preces de todos os Santos que estavam fielmente ao pé da Cruz, possamos alcançar o feliz efeito de vossa Paixão. Vós, que sendo Deus, viveis e reinais.

EPÍSTOLA

(Jr 17,13-18)

Léctio Jeremíae Prophétae.

IN diébus illis: Dixit Jeremías: Dómine, omnes qui te derelínquunt, confundéntur: recedéntes a te, in terra scribéntur: quóniam dereliquérunt venam aquárum vivéntium Dóminum. Sana me, Dómine, et sanábor: salvum me fac, et salvus ero: quóniam laus mea tu es. Ecce ipsi dicunt ad me: Ubi est verbum Dómini ? Véniat. Et ego non sum turbátus, te pastórem sequens: et diem hóminis non desiderávi, tu scis. Quod egréssum est de lábiis meis, rectum in conspéctu tuo fuit. Non sis tu mihi formídini, spes mea tu in die afflictiónis. Confundántur, qui me persequúntur, et non confúndar ego: páveant illi, et non páveam ego. Induc super eos diem afflictiónis, et dúplici contritióne cóntere eos, Dómine Deus noster.


Leitura do livro do profeta Jeremias.

NAQUELES dias, Jeremias disse ao Senhor: Todos aqueles que te abandonam serão cobertos de vergonha, e aqueles que se desviam de ti serão eliminados da terra, porque abandonaram as fontes de água viva. Cura-me, Senhor, e eu serei curado; salva-me, e eu serei salvo; porque tu és a minha glória! Eis que eles me dizem: “Onde está a ameaça do Senhor? Que ela se cumpra então!” Quanto a mim, não me perturbo, tendo-te por pastor, e não desejei o dia da desgraça. Tu bem o sabes; tu conheces as minhas palavras, elas estão diante de ti. Não me lances no terror, tu, meu refúgio no dia da desgraça. Sejam confundidos os meus perseguidores, mas eu não seja confundido; que eles estremeçam, mas eu não estremeça. Faze vir sobre eles o dia da desgraça. Esmaga-os duas vezes, ó Senhor nosso Deus.

GRADUAL

(Sl 34,20.22)

PACÍFICE loquebántur mihi inimíci mei: et in ira molésti erant mihi. V. Vidísti, Dómine, ne síleas: ne discédas a me.


FALAVAM-ME de paz meus inimigos, mas cheios de furor eles me atacam! V. Vós o vistes, Senhor, não vos caleis, e nem fíqueis, Senhor, longe de mim!

TRACTO

(Sl 102,10; 70,8-9)

DÓMINE, non secúndum peccáta nostra, quæ fécimus nos: neque secúndum iniquitátes nostras retribuas nobis. V. Dómine, ne memíneris iniquitátum nostrárum antiquárum: cito antícipent nos misericórdiæ tuæ, quia páuperes facti sumus nimis.

(Hic genuflectitur)

V. Adjuva nos, Deus salutáris noster: et propter glóriam nóminis tui, Dómine, líbera nos: et propítius esto peccátis nostris, propter nomen tuum.


SENHOR, não nos trateis segundo os pecados que cometemos, nem nos castigueis como merecem as nossas iniquidades. V. Senhor, não Vos recordeis de nossos antigos delitos. Venham depressa ao nosso encontro vossas misericórdias, porque fomos reduzidos à extrema miséria.

(Aqui todos se ajoelham)

V. Ajudai-nos, ó Deus, salvação nossa, e para glória de vosso Nome, livrai-me, Senhor; e perdoai-nos os nossos pecados, para honra de vosso Nome.

EVANGELHO

(Jo 11,47-54)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Joánnem.

IN illo témpore: Collegérunt pontífices et pharisaéi concílium advérsus Jesum, et dicébant: Quid fácimus, quia hic homo multa signa facit? Si dimíttimus eum sic, omnes credent in eum: et vénient Románi, et tollent nostrum locum, et gentem. Unus autem ex ipsis, Cáiphas nómine, cum esset póntifex anni illíus, dixit eis: Vos nescítis quidquam, nec cogitátis quia éxpedit vobis, ut unus moriátur homo pro pópulo, et non tota gens péreat. Hoc autem a semetípso non dixit: sed cum esset póntifex anni illíus, prophetávit, quod Jesus moritúrus erat pro gente, et non tantum pro gente, sed et ut fílios Dei, qui erant dispérsi, congregáret in unum. Ab illo ergo die cogitavérunt, ut interfícerent eum. Jesus ergo jam non in palam ambulábat apud Judaéos: sed ábiit in regiónem juxta desértum, in civitátem, quae dícitur Ephrem, et ibi morabátur cum discípulis suis.


Continuação do santo Evangelho segundo São João.

NAQUELE tempo, os chefes dos sacerdotes e os fariseus reuniram-se em conselho contra Jesus, e diziam: “Que iremos fazer? Esse homem realiza inúmeros milagres. Se nós o deixarmos, todos crerão nele, e virão os romanos, e destruirão nosso templo e nossa nação.” Um deles, Caifás, que era sumo sacerdote aquele ano, lhes disse: “Não compreendeis coisa alguma; nem percebeis que é do vosso interesse que um só homem morra pelo povo, em vez de perecer toda a nação!” Ele não disse aquilo por si mesmo; mas, como era sumo sacerdote aquele ano, profetizou que Jesus devia morrer pela nação; e não apenas pela nação, mas também para reunir na unidade os filhos de Deus dispersos. A partir desse dia, eles tomaram a decisão de fazê-lo morrer. Assim, Jesus já não circulava abertamente entre os judeus, mas retirou-se para a região vizinha do deserto, numa cidade chamada Efraim, e permaneceu ali com seus discípulos.

OFERTÓRIO

(Sl 118,12,121,42)

BENEDÍCTUS es, Dómine, doce me justificatiónes tuas: et non tradas calumniántibus me supérbis: et respondébo exprobrántibus mihi verbum.


BENDITO sois, Senhor, ensinai-me as vossas leis; não me entregueis aos soberbos que me caluniam; assim poderei responder aos que me insultam.

SECRETA

PRAESTA nobis, miséricors Deus: ut digne tuis servíre semper altáribus mereámur; et eórum perpétua participatióne salvári. Per Dóminum.

CONCEDEI, ó Deus misericordioso, mereçamos servir sempre dignamente aos vossos altares e sejamos salvos pela contínua participação destes mesmos Sacrifícios. Por Nosso Senhor.


Comemoração

OFFÉRIMUS tibi preces et hóstias, Dómine, Jesu Christe, humíliter supplicántes: ut, qui Transfixiónem dulcíssimi spíritus beátæ María Matris tuæ précibus recensémus; suo suorúmque sub Cruce Sanctórum, consórtium multiplicáto piíssimo intervéntu, méritis mortis tuæ, méritum cum beátis habeámus: Qui vivis et regnas cum Deo Patre in unitáte Spíritus Sancti, Deus, per ómnia sæcula sæculórum. Amen.

NÓS Vos oferecemos, ó Senhor, Jesus Cristo, estas preces e oblações e Vos rogamos humildemente que, recordando em nossas orações a Transfixão do terníssimo Coração da Bem-aventurada Virgem Maria, vossa Mãe, graças à sua misericordiosíssima intercessão e à dos Santos que a acompanharam ao pé da Cruz, tenhamos parte com os Bem-aventurados morte. Vós que, sendo Deus, viveis nos méritos de vossa e reinais.

Prefácio da Santa Cruz.

COMUNHÃO

(Sl 26,12)

NE tradíderis me, Dómine, in ánimas persequéntium me: quóniam insurrexérunt in me testes iníqui, et mentíta est iníquitas sibi.


NÃO me entregueis, Senhor, ao furor dos que me perseguem; pois se levantam contra mim testemunhas falsas e a iniquidade mentiu contra si própria.

PÓSCOMUNHÃO

SUMPTI sacrifícii, Dómine, perpétua nos tuítio non derelínquat: et nóxia semper a nobis cuncta depéllat. Per Dóminum.

A CONSTANTE proteção deste Sacrifício agora recebido não nos desampare, ó Senhor, e para sempre afaste de nós todos os males. Por Nosso Senhor.


Comemoração

SACRIFÍCIA, quæ súmpsimus Dómine Jesu Christe, Transfixiónem Matris tuæ et Vírginis devóte celebrántes: nobis ímpetrent apud cleméntiam tuam omnis boni salutáris efféctum: Qui vivis et regnas cum Deo Patre in unitáte Spíritus Sancti, Deus, per ómnia sæcula sæculórum. Amen.

Os sagrados Dons com que nos alimentamos, ó Senhor Jesus Cristo, celebrando piedosamente as Dores de vossa Mãe sempre Virgem, nos obtenham de vossa clemência o efeito de todos os bens da salvação. Vós que, sendo Deus, viveis e reinais com o Pai na unidade do Espírito Santo, Deus, por todos os séculos dos séculos. Amém.

ORAÇÃO SOBRE O POVO

Oremus.

Humiliáte cápita vestra Deo.

CONCÉDE, quaésumus, omnípotens Deus: ut, qui protectiónis tuae grátiam quaérimus, liberáti a malis ómnibus, secúra tibi mente serviámus. Per Dóminum.


Oremos.

Humilhai as vossas cabeças diante de Deus.

NÓS Vos imploramos, ó Deus onipotente, que procurando a graça de vossa proteção, livres de todos os males, Vos sirvamos sem temor. Por Nosso Senhor.

Pode-se dizer:

V. Benedicámus Dómino.

R. Deo Grátias.



RECURSOS:

COMENTÁRIOS LITÚRGICOS: Dom Gueranger

- As Sete Dores de Maria Santíssima

Partes próprias da Missa: partituras

Sermão:

Meditação: Comemoração das sete Dores de Maria Santíssima


SIGA-NOS:

  • YouTube
  • Twitter ícone social
  • Pinterest
  • Facebook ícone social

© 2020 Apostolado FERR - Forma Extraordinária do Rito Romano