• Apostolado FERR

Missa da Vigília da Natividade do Senhor



24 de dezembro

VIGÍLIA DA NATIVIDADE DO SENHOR

I classe, paramentos roxos

Estação em Santa Maria Maior


Coincidindo a Vigília com o IV Domingo do Advento, diz-se a Missa da Vigília, sem a comemoração do domingo.


“Hoje sabereis que o Senhor virá, e amanhã vereis a sua glória”. Nos tempos antigos preparavam-se os fiéis para as grandes solenidades, passando a noite anterior, ou parte dela, em orações e cânticos, jejuando e fazendo penitência. Chamaram-se vigílias a essas reuniões noturnas e esse nome foi conservado, quando, mais tarde, essas práticas de penitência foram feitas durante o dia que precede à festa. Na medida de nossas condições pessoais e, por conseguinte, da participação a essas penitências, colheremos também frutos mais ou menos abundantes destas solenidades.


Maria Santíssima guiou os nossos passos durante o tempo do Advento. É justo que reunidos em nossa igreja (Estação), junto ao presépio, esperemos com ela o Salvador.


Entre todas as vigílias, as do Natal e da Páscoa têm sido sempre as mais caras ao espírito cristão por serem as mais significativas para a vida religiosa e espiritual. Eis os motivos porque os fiéis, nestes dias, não devem perder o ensejo de assistir ao santo Sacrifício da Missa.


Com as palavras com que Moisés anunciou ao povo no deserto, a chuva do maná (pão, que era uma figura da Eucaristia), anuncia-nos a Igreja, no Introito, a vinda do Senhor.


Este Senhor é o verdadeiro Maná, verdadeiro Deus e verdadeiro homem (Epístola) nascido da Virgem. Maria por virtude do Espírito Santo (Evangelho). No Ofertório da santa Missa vamos ao encontro do Rei da Glória e Ele se revelará a todos os corações na santa Comunhão. E se assim, de ano em ano, O esperamos com alegria como Redentor, também poderemos esperá-Lo com muita confiança como Juiz que há de vir. É o que pedimos na Oração.


INTRÓITO

(Ex 16,6,7; Sl 23,1)

HÓDIE sciétis, quia véniet Dóminus et salvábit nos: et mane vidébitis glóriam eius. PS. Dómini est terra, et plenitúdo eius: orbis terrárum, et univérsi, qui hábitant in eo. Glória Patri.


HOJE sabereis que o Senhor virá, e nos salvará; e amanhã vereis à sua glória. SL. Do Senhor é a terra e tudo que ela contém: o orbe inteiro e quantos nele habitam. Glória ao Pai.


COLETA

DEUS, qui nos redemptiónis nostræ ánnua exspectatióne lætíficas: præsta; ut Unigénitum tuum, quem Redemptórem læti suscípimus, veniéntem quoque Iúdicem secúri videámus, Dóminum nostrum Iesum Christum, Fílium tuum: Qui tecum vivit et regnat.


Ó DEUS, que nos alegrais anualmente com a expectação de nossa redenção, concedei que, recebendo com alegria o vosso Filho Unigênito, Nosso Senhor Jesus Cristo, vindo como Redentor, possamos também esperá-Lo confiantes, quando vier como Juiz, Ele, que, sendo Deus, convosco vive e reina.


EPÍSTOLA

(Rm 1,1-6)

Lectio Epístolæ beati Páuli Apóstoli ad Romános.

PAULUS, servus Iesu Christi, vocátus Apóstolus, segregátus in Evangélium Dei, quod ante promíserat per Prophétas suos in Scriptúris sanctis de Fílio suo, qui factus est ei ex sémine David secúndum carnem: qui prædestinátus est Fílius Dei in virtúte secúndum spíritum sanctificatiónis ex resurrectióne mortuórum Iesu Christi, Dómini nostri: per quem accépimus grátiam, et apostolátum ad obœdiéndum fídei in ómnibus géntibus pro nómine eius, in quibus estis et vos vocáti Iesu Christi, Dómini nostri.


Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Romanos.

PAULO, servo de Jesus Cristo, chamado ao apostolado, escolhido para anunciar o Evangelho de Deus, que Ele havia antes prometido por seus Profetas, nas santas Escrituras, acerca de seu Filho. Este nasceu da linhagem de Davi, segundo a carne, predestinado Filho de Deus, com poder, segundo o Espírito de santificação por sua ressurreição dentre os mortos, Jesus Cristo, Nosso Senhor. Por Ele recebemos a graça do apostolado, para trazer em seu Nome à obediência da fé todos os gentios; entre eles, sois também vós chamados por Jesus Cristo, Nosso Senhor.


GRADUAL

(Ex 16,6,7; Sl 79,2-3)

HÓDIE sciétis, quia véniet Dóminus et salvábit nos: et mane vidébitis glóriam eius V. Qui regis Israël, inténde: qui dedúcis, velut ovem, Ioseph: qui sedes super Chérubim, appáre coram Ephraim, Béniamin, et Manásse.


HOJE sabereis que o Senhor virá e nos salvará; e amanhã vereis a sua glória. V. Vós, que governais a Israel, escutai; Vós, que como à ovelha, conduzis a José. Vós, que estais assentado acima dos Querubins, manifestai-Vos resplandecente perante Efraim, Benjamin e Manasses.


Não se diz o Allelúia com seu versículo seguinte, a não ser que esta Vigília ocorra num Domingo.


ALELUIA

ALLELÚIA, allelúia. V. Crástina die delébitur iníquitas terræ: et regnábit super nos Salvátor mundi. Allelúia.


ALELUIA, aleluia. V. Amanhã será apagada a iniquidade da terra e sobre nós reinará o Salvador do mundo. Aleluia.


EVANGELHO

(Mt 1,18-21)

Sequéntia sancti Evangélii secundum Matthǽum.

CUM esset desponsáta Mater Iesu Maria Ioseph, ántequam convenírent, inventa est in útero habens de Spiritu Sancto. Ioseph autem, vir eius, cum esset iustus et nollet eam tradúcere, vóluit occúlte dimíttere eam. Hæc autem eo cogitánte, ecce, Angelus Dómini appáruit in somnis ei, dicens: Ioseph, fili David, noli timére accípere Maríam cóniugem tuam: quod enim in ea natum est, de Spíritu Sancto est. Páriet autem fílium, et vocábis nomen eius Iesum: ipse enim salvum fáciet pópulum suum a peccátis eórum.


Continuação do santo Evangelho segundo São Mateus.

ESTANDO já desposada, Maria, Mãe de Jesus, com José, antes que habitassem juntos, achou-se ter esta concebido por obra do Espírito Santo. Então José, seu esposo, como era um homem justo e não a queria difamar, resolveu deixá-la secretamente. Enquanto, porém, intentava fazer isso, eis que um Anjo do Senhor lhe apareceu em sonhos, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber Maria como tua esposa, porque O que nela está concebido foi formado pelo Espírito Santo. E ela dará à luz um Filho, ao qual tu darás o nome de Jesus, porque Ele salvará o seu povo de seus pecados.


Se for um Domingo, diz o Credo.


OFERTÓRIO

(Sl 23,7)

TÓLLITE portas, principes, vestras: et elevámini, portæ æternáles, et introíbit Rex glóriæ.


ABRI, ó príncipes, as vossas portas; alargai-vos, pórticos, eternos, e o Rei da glória entrará.


SECRETA

DA nobis, quǽsumus, omnípotens Deus: ut, sicut adoránda Fílii tui natalítia prævenímus, sic eius múnera capiámus sempitérna gaudéntes: Qui tecum.


CONCEDEI-NOS, ó Deus onipotente, que assim como preparamos o adorável natalício de vosso Filho, da mesma forma, alegres, recebamos os seus dons sempiternos, Ele, que, sendo Deus, convosco vive e reina.


Prefácio Comum ou do Advento, se for durante a semana.

Prefácio da Santíssima Trindade ou do Advento, se for um Domingo.


COMUNHÃO

(Is 40,5)

REVELÁBITUR glória Dómini: et vidébit omnis caro salutáre Dei nostri.


A glória do Senhor se manifestará, e toda carne verá a salvação por nosso Deus.


PÓSCOMUNHÃO

DA nobis, quǽsumus, Dómine: unigéniti Fílii tui recensíta nativitáte respiráre; cuius cælésti mystério páscimur et potámur. Per eúndem Dóminum.


Concedei-nos, Senhor, que se alegrem os nossos corações, festejando o nascimento de vosso Filho Unigênito cujo celeste Mistério nos dá Alimento e Bebida. Pelo mesmo Senhor Nosso.


Pode-se dizer:

V. Benedicámus Dómino.

R. Deo Grátias.



RECURSOS:

COMENTÁRIOS LITÚRGICOS: Dom Gueranger

Partes próprias da Missa: partituras

Coleta em tom solene: partitura

Epístola: partitura / áudio

Evangelho: partitura-antiquior / áudio

Póscomunhão em tom solene: partitura

Sermão:

Meditação: A Gruta de Belém




#missatridentina #propriodamissa #vigilia #latinmass #advento #natal

SIGA-NOS:

  • YouTube
  • Twitter ícone social
  • Pinterest
  • Facebook ícone social

© 2019 Apostolado FERR - Forma Extraordinária do Rito Romano