• Apostolado FERR

Missa do I Domingo da Quaresma



I DOMINGO DA QUARESMA

I classe, paramentos roxos

Estação em São João do Latrão


INTRÓITO

(Sl 90,15-16,1)

INVOCÁBIT me, et ego exáudiam eum; erípiam eum, et glorificábo eum; longitúdine diérum adimplébo eum. PS. Qui hábitat in adjutório Altíssimi in protectióne Dei cæli commorábitur. Glória Patri. Invocábit me.


ELE me invocará, e eu o atendo; livrá-lo-ei e glorificá-lo-ei e vida longa lhe darei. Ps. Aquele que habita sob a proteção do Altíssimo, descansará à sombra do Deus do céu. Glória ao Pai. Ele me invocará.


COLETA

DEUS, qui Ecclésiam tuam ánnua quadragesimáli observatióne puríficas: præsta famíliæ tuæ; ut, quod a te obtinére abstinéndo nítitur, hoc bonis opéribus exsequátur. Per Dóminum.


Ó DEUS, que purificais a vossa Igreja com a anual observância da Quaresma, concedei à vossa família, que, com boas obras, realize o que de Vós deseja obter com sua abstinência. Por Nosso Senhor.


EPÍSTOLA

(I Cor 6,1-10)

Léctio Epístolæ beáti Pauli Apóstoli ad Corínthios.

FRATRES: Exhortámur vos, ne in vácuum grátiam Dei recipiátis. Ait enim: Témpore accépto exaudívi te, et in die salútis adjúvi te. Ecce nunc tempus acceptábile, ecce nunc dies salútis. Némini dantes ullam offensiónem, ut non vituperétur ministérium nostrum: sed in ómnibus exhibeámus nosmetípsos sicut Dei minístros, in multa patiéntia, in tribulatiónibus, in necessitátibus, in angústiis, in plagis, in carcéribus, in seditiónibus, in labóribus, in vigíliis, in jejúniis, in castitáte, in sciéntia, in longanimitáte, in suavitáte, in Spíritu Sancto, in caritáte non ficta, in verbo veritátis, in virtúte Dei, per arma justítiæ a dextris, et a sinístris; per glóriam, et ignobilitátem; per infámiam, et bonam famam: ut seductóres, et veráces, sicut qui ignóti, et cógniti: quasi moriéntes, et ecce vívimus: ut castigáti, et non mortificáti: quasi tristes, semper autem gaudéntes: sicut egéntes, multos autem locupletántes: tamquam nihil habéntes, et ómnia possidéntes.


Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Coríntios.

IRMÃOS: Nós vos exortamos a que não recebais em vão a graça de Deus. Porque Ele diz: Eu te ouço em tempo propício, e te socorri no dia da salvação. Eis agora o tempo propício; eis agora o dia da salvação. A ninguém façamos ofensa alguma para que não seja censurado o nosso ministério, porém em tudo mostremo-nos como ministros de Deus, com muita paciência, nas aflições, nas necessidades, nas angústias, nos açoites, nas prisões, nas revoltas, nos trabalhos, nas vigílias, nos jejuns, pela castidade, pela ciência, pela longanimidade, pela benignidade, no Espírito Santo, por uma caridade não fingida, pela palavra da verdade, no poder de Deus, pelas armas de justiça, à direita [espada para agredir] e à esquerda [escudo para defender], entre a glória e a ignomínia, entre a infâmia e o bom nome; julgados como enganadores e todavia sinceros; por ignorados, mas bem conhecidos, como moribundos e eis que vivos; como castigados e não mortos, como tristes, mas sempre alegres, como pobres, porém enriquecendo a muitos, como nada tendo e entretanto possuindo tudo.


GRADUAL

(Sl 90,11-12)

ANGELIS suis Deus mandávit de te, ut custódiant te in ómnibus viis tuis. V. In mánibus portábunt te, ne umquam offéndas ad lápidem pedem tuum.


AOS seus Anjos Deus te recomendou, para que te guardem em todos os teus caminhos. V. Em suas mãos te levarão, para que teu pé não tropece em alguma pedra.


TRACTO

(Sl 90,1-7.11-16)

QUI hábitat in adjutório Altíssimi, in protectióne Dei cæli commorábitur.

V. Dicet Dómino: Suscéptor meus es tu, et refúgium meum: Deus meus, sperábo in eum.

V. Quóniam ipse liberávit me de láqueo venántium, et a verbo áspero.

V. Scápulis suis obumbrábit tibi, et sub pennis ejus sperábis.

V. Scuto circúmdabit te véritas ejus: non timébis a timóre noctúrno.

V. A sagítta volánte per diem, a negótio perambulánte in ténebris: a ruína et dæmónio meridiáno.

V. Cadent a látere tuo mille, et decem míllia a dextris tuis: tibi autem non appropinquábit.

V. Quóniam Angelis suis mandávit de te, ut custódiant te in ómnibus viis tuis.

V. In mánibus portábunt te, ne umquam offéndas ad lápidem pedem tuum.

V. Super áspidem et basilíscum ambulábis, et conculcábis leónem et dracónem.

V. Quóniam in me sperávit, liberábo eum; prótegam eum, quóniam cognóvit nomen meum.

V. Invocábit me, et ego exáudiam eum: cum ipso sum in tribulatióne.

V. Erípiam eum, et glorificábo eum: longitúdine diérum adimplébo eum, et osténdam illi salutáre meum.


AQUELE que habita sob a proteção do Altíssimo, descansará à sombra do Deus do céu.

V. Dirá ao Senhor: Sois o meu defensor e o meu refúgio, meu Deus em quem confio.

V. Porque Ele me livrou do laço dos caçadores e da palavra áspera.

V. Com suas asas te cobrirá, e debaixo de suas penas estarás confiante.

V. Qual escudo te cercará sua fidelidade: não temerás terrores noturnos.

V. Nem a seta que voa de dia, ou as conspirações tramadas nas trevas, nem os ataques do demônio em pleno meio dia.

V. À tua esquerda cairão mil, e dez mil à tua direita; a ti, porém não chegará.

V. Porque aos seus Anjos te recomendou, para que te guardem em todos os teus caminhos.

V. Em suas mãos te levarão, para que teu pé não

tropece em alguma pedra.

V. Andarás sobre cobras e serpentes, e pisarás o leão e o dragão.

V. Porque em mim confia, eu o livrarei; protegê-lo-ei, porque conhece o meu Nome.

V. Ele me invocará, e eu o atendo: com ele estarei na tribulação.

V. Eu o livrarei e o glorificarei; vida longa lhe darei e mostrar-lhe-ei minha salvação.


EVANGELHO

(Mt 4,1-11)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Matthæum.

IN illo témpore: Ductus est Jesus in desértum a Spíritu, ut tentarétur a diábolo. Et cum jejunásset quadragínta diébus, et quadragínta nóctibus, póstea esúriit. Et accédens tentátor, dixit ei: «Si Fílius Dei es, dic ut lápides isti panes fiant.» Qui respóndens dixit: «Scriptum est: Non in solo pane vivit homo: sed in omni verbo, quod procédit de ore Dei.» Tunc assúmpsit eum diábolus in sanctam civitátem, et státuit eum super pinnáculum templi, et dixit ei: «Si Fílius Dei es mitte te deórsum. Scriptum est enim: Quia Angelis suis mandávit de te, et in mánibus tollent te, ne forte offéndas ad lápidem pedem tuum. Ait illi Jesus: «Rursum scriptum est: Non tentábis Dóminum Deum tuum.» Iterum assúmpsit eum diábolus in montem excélsum valde: et osténdit ei ómnia regna mundi, et glóriam eórum, et dixit ei: «Hæc ómnia tibi dabo, si cadens adoráveris me.» Tunc dicit ei Jesus: «Vade, Sátana: Scriptum est enim: Dóminum Deum tuum adorábis, et illi soli sérvies.» Tunc relíquit eum diábolus: et ecce Angeli accessérunt, et ministrábant ei.


Continuação do santo Evangelho segundo São Mateus.

NAQUELE tempo, foi Iesús levado pelo Espírito [Santo] ao deserto para ser tentado pelo demônio. Depois de haver jejuado quarenta dias e quarenta noites, teve fome. E chegando-se, o tentador disse-Lhe: Se és o Filho de Deus, ordena que estas pedras se convertam em pães. Ao que Jesus respondeu, dizendo: Está escrito: Nem só de pão vive o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus. Então o demônio O levou à cidade santa, colocou-O sobre o pináculo do templo e disse-Lhe: Se és o Filho de Deus, lança-te daqui abaixo. Porque está escrito: Aos seus Anjos ordenou acerca de ti, e nas mãos te tomarão, para que com teu pé jamais tropeces em alguma pedra. E Jesus disse-lhe: Também está escrito: Não tentarás ao Senhor, teu Deus. De novo, levou-O o demônio, a um monte muito alto e mostrou-Lhe todos os reinos do mundo com seu esplendor, dizendo-Lhe: Tudo isto Te darei, se, prostrado me adorares. Então disse-lhe Jesus: Vai-te, satanás, porque está escrito: Adorarás ao Senhor, teu Deus, e só a Ele servirás. Então O deixou o demônio; e eis que os Anjos se chegaram e O serviram.


OFERTÓRIO

(Sl 90,4-5)

SCÁPULIS suis obumbrábit tibi Dóminus, et sub pennis ejus sperábis: scuto circúmdabit te véritas ejus.


COM suas asas te cobre o Senhor, e debaixo de suas penas estás protegido. Qual escudo te cerca a sua fidelidade.


SECRETA

SACRIFÍCIUM quadragesimális inítii solémniter immolámus, te, Dómine, deprecántes ut, cum epulárum restrictióne carnálium, a nóxiis quoque voluptátibus temperémus. Per Dóminum.


NÓS celebramos solenemente este Sacrifício, Senhor, no princípio da Quaresma, suplicando-Vos que, com a restrição de alimentos carnais, nos abstenhamos de prazeres nocivos. Por Nosso Senhor.


COMUNHÃO

(Sl 90,4-5)

SCÁPULIS suis obumbrábit tibi Dóminus, et sub pennis ejus sperábis: scuto circúmdabit te véritas ejus.


Com suas asas te cobre o Senhor e debaixo de suas penas estás protegido. Qual escudo te cerca a sua fidelidade.


PÓSCOMUNHÃO

TUI nos Dómine sacraménti libátio sancta restáuret: et a vetustáte purgátos, in mystérii salutáris fáciat transíre consórtium. Per Dóminum


RENOVE-NOS, Senhor, a santa recepção do vosso Sacramento, e, purificados da culpa antiga, nos leve à participação do Mistério de nossa salvação. Por Nosso Senhor.


Pode-se dizer:

V. Benedicámus Dómino.

R. Deo Grátias.



RECURSOS:

COMENTÁRIOS LITÚRGICOS: Dom Gueranger

Partes próprias da Missa: partituras

Intróito: áudio

Coleta em tom solene: partitura

Epístola: partitura / áudio

Gradual: áudio

Tracto: áudio

Evangelho: partitura-antiquior / áudio

Ofertório: áudio

Comunhão: áudio

Póscomunhão em tom solene: partitura

Sermão: I - O santo Tempo da Quaresma

II - Combate espiritual contra as três concupiscências

Meditação: Jesus no deserto e as tentações das almas escolhidas



#gueranger #propriodamissa #latinmass #missatridentina #formaextraordinaria #quaresma

SIGA-NOS:

  • YouTube
  • Twitter ícone social
  • Pinterest
  • Facebook ícone social

© 2019 Apostolado FERR - Forma Extraordinária do Rito Romano