• Apostolado FERR

Missa do II Domingo depois da Páscoa




II DOMINGO DEPOIS DA PÁSCOA

II classe, paramentos brancos

Este domingo é chamado Domingo do Bom Pastor. São Pedro, a quem Jesus ressuscitado constitui Chefe e Pastor de sua Igreja, nos diz na Epístola que Cristo é o Pastor de nossas almas, que estavam como ovelhas errantes. Ele veio para dar a vida por essas almas e as ovelhas se reuniram em torno dele.


O Evangelho repete-nos a parábola do Bom Pastor, que defende as suas ovelhas contra os ataques do lobo e preserva-as da morte (Oração). Ela também anuncia que os gentios virão se juntar aos judeus da Lei Antiga e que formarão uma única Igreja e um único rebanho, sob o mesmo Pastor. Jesus os reconhece por suas ovelhas e, como os discípulos de Emaús, cujos “olhos se abrem ao partir do pão” (Evangelho e 1º Aleluia). Eles reconhecem, por sua vez, no altar onde o sacerdote consagra a Hóstia que é o memorial da Paixão de Jesus, que Cristo é “o bom Pastor que deu sua vida para poder alimentar suas ovelhas com seu Corpo e Sangue” (Matinas, São Gregório, lição X). Olhando para Ele (Ofertório), as ovelhas expressam sua gratidão por sua grande misericórdia (Intróito). “É nestes dias”, diz São Leão, “que o Espírito Santo desceu sobre todos os Apóstolos pelo sopro do Senhor, e que ao abençoado Apóstolo Pedro, elevado acima de todos, foi também confiado, além do poder das chaves do reino, o cuidado do rebanho do Senhor” (2º Noturno). Este é o prelúdio para a fundação da Igreja. Abracemos o divino Pastor de nossas almas, escondido na Eucaristia, e cujo Papa, Pastor da Igreja universal, é o representante visível.


Tão perto da Páscoa, este domingo é como que uma síntese de tudo quanto de bom, de belo e de consolador há neste Tempo. Visão suavíssima! Jesus, o Bom Pastor, no meio de suas ovelhas, pelas quais havia dado a sua vida! Os primeiros cristãos gostavam de demorar-se nesta contemplação, como provam os desenhos nas catacumbas de Roma. Confiantes, nós nos aproximamos hoje da Igreja.


É o Bom Pastor mesmo quem nos recebe e nos fala (Evangelho). Lembrando-nos de tudo que fez por nós, cantamos jubilosos no Intróito: Da misericórdia do Senhor está cheia a terra. São Pedro, que em si próprio experimentou todo o amor misericordioso do Pastor, mostra-nos na Epístola a extensão e as finezas desse amor. E assim esclarecidos, temos a certeza de que o Bom Pastor nos conhece, isto é, que nos vem instruir, fortalecer e iluminar no Santo Sacrifício da Missa (Communio).


INTRÓITO

(Sl 32,5-6,1)

MISERICÓRDIA Dómini plena est terra, allelúia: verbo Dómini cæli firmáti sunt, allelúia, allelúia. PS. Exsultáte, iusti, in Dómino: rectos decet collaudátio. Glória Patri. Misericórdia.


DA MISERICÓRDIA do Senhor está cheia a terra, aleluia. Pela palavra do Senhor foram criados os céus, aleluia, aleluia. SL. Exultai, ó Justos, no Senhor. Os retos de coração devem louvá-Lo. Glória ao Pai. Da misericórdia.


COLETA

DEUS, qui in Fílii tui humilitáte iacéntem mundum erexísti: fidélibus tuis perpétuam concéde lætítiam; ut, quos perpétuæ mortis eripuísti cásibus, gáudiis fácias pérfrui sempitérnis. Per eúndem Dóminum.


Ó DEUS, que pela humilhação de vosso Filho levantastes o mundo do abatimento em que jazia, concedei a vossos fiéis a alegria perpétua, e, assim como os livrastes do perigo da morte eterna, fazei-os desfrutar as alegrias eternas. Pelo mesmo Nosso Senhor.


EPÍSTOLA

(1Pd 2,21-25)

Léctio Epístolæ beáti Petri Apóstoli.

CARÍSSIMI: Christus passus est pro nobis, vobis relínquens exémplum, ut sequámini vestígia eius. Qui peccátum non fecit, nec invéntus est dolus in ore eius: qui cum male dicerétur, non maledicébat: cum paterétur, non comminabátur: tradébat autem iudicánti se iniúste: qui peccáta nostra ipse pértulit in córpore suo super lignum: ut, peccátis mórtui, iustítiæ vivámus: cuius livóre sanáti estis. Erátis enim sicut oves errántes, sed convérsi estis nunc ad pastórem et epíscopum animárum vestrárum.


Leitura da Epístola de São Pedro Apóstolo.

CARÍSSIMOS: O Cristo padeceu por nós, e deixou-vos o exemplo, para, que sigais as suas pegadas. Ele não cometeu pecado, nem engano foi achado em sua boca. Quando O juriavam, a ninguém injuriava; e quando maltratado, não ameaçava, mas entregava-se a quem injustamente O julgava. Foi Ele mesmo quem levou os nossos pecados em seu Corpo, sobre o madeiro [da cruz] para que, mortos para os pecados, vivamos para a justiça. Por suas chagas fostes curados, pois vós éreis como ovelhas desgarradas; agora; porém, já vos convertestes ao Pastor e Bispo de vossas almas.


ALELUIA PASCAL

(Lc 24,35; Jo 10,14)

ALLELÚIA, allelúia. V. Cognovérunt discípuli Dóminum Iesum in fractióne panis.

Allelúia.

V. Ego sum pastor bonus: ei cognósco oves meas, et cognóscunt me meæ. Allelúia.


ALELUIA, aleluia. V. Os discípulos conheceram o Senhor Jesus na fração do pão.

Aleluia.

V. Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e as minhas ovelhas me conhecem. Aleluia.

EVANGELHO

(Jo 10,11-16)

Sequéntia sancti Evangélii secúndum Ioánnem.

IN illo témpore: Dixit Iesus pharisǽis: Ego sum pastor bonus. Bonus pastor ánimam suam dat pro óvibus suis. Mercenárius autem et qui non est pastor, cuius non sunt oves própriæ, videt lupum veniéntem, et dimíttit oves et fugit: et lupus rapit et dispérgit oves: mercenárius autem fugit, quia mercenárius est et non pértinet ad eum de óvibus. Ego sum pastor bonus: et cognósco meas et cognóscunt me meæ. Sicut novit me Pater, et ego agnósco Patrem, et ánimam meam pono pro óvibus meis. Et alias oves hábeo, quæ non sunt ex hoc ovíli: et illas opórtet me addúcere, et vocem meam áudient, et fiet unum ovíle et unus pastor.


Continuação do santo Evangelho segundo São João.

NAQUELE tempo, disse Jesus aos fariseus: Eu sou o bom Pastor. O bom Pastor dá a sua vida por suas ovelhas. O mercenário, porém, o que não é pastor, de quem não são próprias as ovelhas, vendo chegar o lobo, deixa as ovelhas e foge; e o lobo rouba e dispersa as ovelhas. O mercenário foge, porque é mercenário e não lhe importam as ovelhas. Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e as minhas ovelhas me conhecem. Assim como o Pai me conhece, e eu conheço o Pai, eu dou a minha vida por minhas ovelhas. Outras ovelhas tenho eu ainda que não são deste aprisco. É preciso que eu as chame também, e ouvirão a minha voz, e haverá um só rebanho e um só pastor.

Credo.

OFERTÓRIO

(Sl 62,2.5)

DEUS, Deus meus, ad te de luce vígilo: et in nómine tuo levábo manus meas, allelúia.


Ó DEUS, meu Deus, eu velo a invocar-Vos desde a aurora: e em vosso Nome levantarei as minhas mãos, aleluia.

SECRETA

BENEDICTIÓNEM nobis, Dómine, cónferat salutárem sacra semper oblátio: ut, quod agit mystério, virtúte perfíciat. Per Dóminum.


FAZEI, Senhor, que esta sagrada Oblação nos obtenha sempre a vossa bênção salutar, para que produza por sua força o que representa no Mistério. Por Nosso Senhor.

Præfácio da Páscoa (in hoc potíssimum).

COMUNHÃO

(Jo 10,14)

EGO sum pastor bonus, allelúia: et cognósco oves meas, et cognóscunt me meæ, allelúia, allelúia.


EU sou o bom Pastor, aleluia. E conheço as minhas ovelhas e as minhas ovelhas me conhecem, aleluia, aleluia.

PÓSCOMUNHÃO

PRÆSTA nobis, quǽsumus, omnípotens Deus: ut, vivificatiónis tuæ grátiam consequéntes, in tuo semper múnere gloriémur. Per Dóminum nostrum.


CONCEDEI-NOS, ó Deus onipotente, que, tendo alcançado a gráça de uma vida nova, sempre nos gloriemos em vossas dádivas. Por Nosso Senhor.


RECURSOS:

COMENTÁRIOS LITÚRGICOS: Dom Gueranger

Partes próprias da Missa: partituras

Intróito: áudio

Coleta em tom solene: partitura

Epístola: partitura / áudio

Aleluia: áudio

Aleluia: áudio

Evangelho: partitura-antiquior / áudio

Ofertório: áudio

Comunhão: áudio

Póscomunhão em tom solene: partitura

Sermão: 1 - Explicação do Evangelho

2 - Jesus, nosso Bom Pastor

Meditação: Jesus, o bom Pastor





#

SIGA-NOS:

  • YouTube
  • Twitter ícone social
  • Pinterest
  • Facebook ícone social

© 2019 Apostolado FERR - Forma Extraordinária do Rito Romano