• Apostolado FERR

O Sábado depois das Cinzas




COMENTÁRIOS LITÚRGICOS SOBRE

O SÁBADO DEPOIS DAS CINZAS

O Ano Litúrgico

Dom Próspero Gueranger


A Estação está marcada em São Trifão Mártir; mas esta Igreja do século IX foi destruída em 1736, e motivou a trasladação para a Igreja de Santo Agostinho, construída no século XV, e situada muito próxima do lugar que ocupava antigamente São Trifão.


COLETA

ATENDEI, Senhor, às nossas súplicas e concedei-nos celebrar, como servos devotos, este solene jejum, salutarmente instituído para curar nossas almas e nossos corpos. Por Nosso Senhor.


EPÍSTOLA

Leitura do Profeta Isaías

EIS o que diz o Senhor Deus: Se afastares a cadeia do meio de ti e deixares de estender o dedo, e de dizer o que não convém, se abrires tua mão ao faminto e consolares a alma aflita, levantar-se-á nas trevas a tua luz, e as tuas trevas serão como o meio dia. Descanso sem fim te dará o Senhor que encherá de luz a tua alma e libertará os teus ossos. Tornar-te-ás como um jardim bem irrigado; assim como uma fonte, cujas águas jamais secarão. Reconstruirás as ruínas dos séculos passados, elevarás os fundamentos das gerações inteiras e serás chamado o construtor dos muros, aquele que torna seguro os caminhos. Se retiveres o teu pé, por causa do sábado, para não fazeres a tua vontade no meu santo dia; se chamares ao sábado tuas delícias, o dia santo e glorioso do Senhor, e o santificares, deixando de seguir as tuas veredas, não executando a tua própria vontade e não dizendo palavras vãs, então te alegrarás no Senhor, e eu te elevarei, acima das alturas da terra e te alimentarei com a herança de Jacó, teu pai. Assim falou a boca do Senhor.


AS BOAS OBRAS – O sábado é um dia cheio de mistérios: é o dia do descanso do Senhor; é símbolo da paz eterna que saborearemos no Céu depois dos trabalhos da vida presente. Ao lermos este passo de Isaías a Igreja quer nos ensinar sob quais condições mereceremos tomar parte no sábado da eternidade. Apenas começamos a penitência e a Igreja já nos chegar, como terna Mãe, com palavras cheias de consolo. Se marcarmos com boas obras a santa Quaresma, durante a qual as preocupações do mundo estão suspensas, a luz da graça brilhará no meio das trevas de nossa alma. Esta alma, já de longa data obscurecida pelo pecado por causa do amor do mundo e de nós mesmos, chegará a resplandecer com os resplendores do meio dia, a glória do Cristo ressuscitado será nossa própria glória; e se formos constantes, o tempo da Páscoa nos levará pela mão à Páscoa da eternidade. Reedifiquemos, pois, o que em nós estava destruído pelo pecado, levantemos os fundamentos, reparemos os portões; mantenhamos nosso recolhimento para não quebrar as santas observâncias quaresmais; não sigamos mais nossos caminhos tortuosos, não usemos mais palavras vãs, mas confessemos sempre os preceitos do Senhor e ele nos dará o descanso eterno e encherá nossa nossa alma de seus próprios resplandores.


EVANGELHO

Continuação do santo Evangelho segundo São Marcos

NAQUELE tempo, tendo caído a tarde, estava a barca no meio do mar e Jesus, sozinho em terra. E viu que os seus discípulos labutavam com os remos (porque o vento, lhes estava contrário). Pela quarta vigília da noite foi até eles, andando sobre o mar e querendo passar-lhes adiante. Quando eles O viram, andando sobre o mar, pensaram que era um fantasma e gritaram. Todos eles o puderam ver e ficaram aterrorizados. E logo Jesus lhes falou e lhes disse: Tende confiança, sou eu, não vos assusteis. Quando subiu até eles, na barca, o vento cessou. E ainda mais se admiraram, no íntimo, pois não haviam compreendido o milagre dos pães, por estar obcecado o seu coração. Quando passaram à outra banda, vieram à terra de Genesaré e aí abordaram. Saindo da barca, os do lugar reconheceram logo a Jesus. E percorrendo eles toda aquela região, começaram a trazer-Lhe, em leitos, aqueles que tinham enfermidades, onde ouviam dizer que Ele estava. Onde quer que entrasse, nas aldeias, nas vilas, e nas cidades punham nas praças os doentes, e Lhe pediam que ao menos os deixasse tocar na orla de seu vestido. E todos os que O tocavam ficavam curados.


A QUARESMA COM JESUS – A barca da Santa Madre Igreja está em alto mar e a travessia durará quarenta dias. Os discípulos de Cristo remam contra o vento e já se apodera deles a inquietude, pois temem não poder chegar ao porto. Mas Jesus se chega até eles andando sobre as ondas, sobe com eles à barca, sua travessia será feliz daqui em diante. Os intérpretes antigos da Liturgia nos explanam como segue a intenção da Igreja ao escolher este trecho do Evangelho. Quarenta dias de penitência é pouquíssima coisa, comparada com uma vida que demasiado frequentemente se desentende com Deus, e, entretanto, seriam muito pesados à nossa debilidade se o mesmo Salvador não acudisse para nos socorrer. Tranquilizemo-nos: Jesus está conosco. Durante este período salutífero, Ele roga por nós, jejua conosco e pratica as obras de misericórdia para conosco. Não inaugurou Ele, porventura, a Quaresma das expiações? Fixemos nossa mente n’Ele e recobremos o animo. E se, no entanto, nos sentimos desfalecer, aproximemo-nos d’Ele como esses enfermos de que nos o Evangelho. O contato de suas vestes era suficiente para dar a saúde aos que a pediam. Vamos, pois, a Jesus no Sacramento de seu amor; e a vida divina cujo germe está assentado em nós, se desenvolverá mais e mais, e a energia que começava já a languidescer em nossos corações voltará a aumentar.


ORAÇÃO

Oremos.

Humilhai as vossas cabeças diante de Deus.

VOSSOS fiéis, ó Deus, sejam fortalecidos por vossas Dádivas, para que, recebendo-as, as procurem, e procurando-as, as recebam sem fim. Por Nosso Senhor.



MISSA DO SÁBADO DEPOIS DAS CINZAS




#gueranger #anoliturgico #missatridentina #quaresma #cinzas

SIGA-NOS:

  • YouTube
  • Twitter ícone social
  • Pinterest
  • Facebook ícone social

© 2019 Apostolado FERR - Forma Extraordinária do Rito Romano