• Apostolado FERR

Terceira Missa do Natal (In Die)



25 de dezembro

NATIVIDADE DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO

I classe, com Oitava de II classe, paramentos brancos


TERCEIRA MISSA – IN DIE

Estação em Santa Maria Maior


Esta terceira Missa, a principal da festa, foi celebrada, outrora, em São Pedro. Mais tarde, porém, por causa da grande distância de Santa Maria Maior, onde o Papa celebrava, à meia noite, foi também esta Missa celebrada na mesma basílica, porém não na cripta, e sim no altar principal. Nossa Senhora é venerada junto do presépio de seu Divino Filho.


A gruta de Belém transformou-se em Igreja universal. A adoração da Santa Família e dos Pastores, na intimidade, ampliou-se em uma oração da Igreja mundial ao Pequenino, sobre cujo ombro foi posto o principado e que será chamado o Anjo do grande conselho. Na Oração pede-se o exercício deste principado na libertação do cativeiro. Na Epístola e no Evangelho, São Paulo e São João revelam o segredo do Anjo do grande conselho, a Majestade infinita e misteriosa do Verbo que se fez carne. Reconhecendo a Deus, no Ofertório, como Senhor do céu e da terra, nós nos oferecemos ao nosso Rei. Na Comunhão gozamos dos frutos da Redenção, que se estendem até os limites da terra e dos séculos.


INTRÓITO

(Is 9,6; 97,1)

PUER natus est nobis, et fílius datus est nobis: cuius impérium super húmerum eius: et vocábitur nomen eius magni consílii Angelus. PS. Cantáte Dómino cánticum novum, quia mirabília fecit. Glória Patri.


NASCEU para nós um Pequenino; um Filho nos foi dado. Traz nos ombros as insígnias da realeza; e seu Nome é Anjo do grande conselho. SL. Cantai ao Senhor um cântico novo, porque faz maravilhas. Glória ao Pai.


COLETA

CONCÉDE, quǽsumus, omnípotens Deus: ut nos Unigéniti tui nova per carnem Natívitas líberet; quos sub peccáti iugo vetústa sérvitus tenet. Per eúndem Dóminum nostrum.


CONCEDEI, Vos pedimos, Deus onipotente, que o novo Nascimento de vosso Unigênito, feito homem, nos livre do jugo do pecado em que nos retém o antigo cativeiro. Pelo mesmo Senhor Nosso.


EPÍSTOLA

(Hb 1,1-12)

Léctio Epístolæ beáti Páuli Apóstoli ad Hebrǽos.

MULTIFÁRIAM, multísque modis olim Deus loquens pátribus in Prophétis: novíssime diébus istis locútus est nobis in Fílio, quem constítuit herédem universórum, per quem fecit et sǽcula: qui cum sit splendor glóriæ, et figúra substántiæ eius, portánsque ómnia verbo virtútis suæ, purgatiónem peccatórum fáciens, sedet ad déxteram maiestátis in excélsis: tanto mélior Angelis efféctus, quanto differéntius præ illis nomen hereditávit. Cui enim dixit aliquándo Angelórum: Fílius meus es tu, ego hódie génui te? Et rursum: Ego ero illi in patrem, et ipse erit mihi in fílium? Et cum íterum introdúcit Primogénitum in orbem terræ, dicit: Et adórent eum omnes Angeli Dei. Et ad Angelos quidem dicit: Qui facit Angelos suos spíritus, et minístros suos flammam ignis. Ad Fílium autem: Thronus tuus, Deus, in sǽculum sǽculi: virga æquitátis, virga regni tui. Dilexísti iustítiam et odísti iniquitátem: proptérea unxit te Deus, Deus tuus, óleo exsultatiónis præ particípibus tuis. Et: Tu in princípio, Dómine, terram fundásti: et ópera mánuum tuárum sunt cæli. Ipsi períbunt, tu autem permanébis; et omnes ut vestiméntum veteráscent: et velut amíctum mutábis eos, et mutabúntur: tu autem idem ipse es, et anni tui non defícient.


Epístola de São Paulo Apóstolo aos Hebreus.

DEUS falou outrora, muitas vezes e de vários modos, a nossos pais, pelos profetas, e ultimamente falou-nos, nestes dias, pelo seu Filho, a quem constituiu herdeiro universal de todas as coisas, e por quem fez também o mundo. Este Filho, sendo, como é, o esplendor de sua glória e a expressa imagem de sua substância, sustentando todas as coisas com a sua poderosa palavra, depois de nos ter purificado de nossos pecados, está assentado à direita da Majestade divina, no mais alto dos céus, elevado tanto acima dos Anjos, quanto é mais excelente o Nome que recebeu por herança. Com efeito, a qual dos Anjos jamais disse Deus: Tu és o meu Filho, eu hoje te gerei? E outra vez: Eu lhe serei por Pai e Ele me será por Filho? E novamente, introduzindo o seu Primogênito no mundo, diz: Adorem-No todos os Anjos de Deus. De seus Anjos diz somente: É Ele quem dá a seus Anjos a rapidez do espírito e a seus ministros, o ardor do fogo. Ao Filho, porém, diz: Ó Deus, teu trono subsistirá pelos séculos dos séculos; cetro de equidade é o cetro do teu Reino. Tu amas a justiça e odeias a iniquidade; por isso, Deus, o teu Deus, te ungiu com o óleo da alegria, mais que a teus companheiros. E ainda: Tu, Senhor, no princípio fundaste a terra; e os céus são obra de tuas mãos. Perecerão eles, porém, Tu permanecerás sempre; todos, qual roupa usada, tornar-se-ão velhos, e os mudarás como a uma capa, e eles serão mudados; mas Tu és sempre o mesmo, e os teus anos não acabarão.


GRADUAL

(Sl 97,3,2)

VIDÉRUNT omnes fines terræ salutare Dei nostri: iubiláte Deo, omnis terra. V. Notum fecit Dominus salutare suum: ante conspéctum géntium revelávit iustitiam suam.


TODOS os confins da terra vêem a salvação por nosso Deus: jubilai a Deus, ó terra toda. V. O Senhor nos fez conhecer a sua salvação e revelou perante as nações a sua justiça.


ALELUIA

ALLELÚIA, allelúia. V. Dies sanctificátus illúxit nobis: veníte, gentes, et adoráte Dóminum: quia hódie descéndit lux magna super terram. Allelúia.


ALELUIA, aleluia. V. Um dia santificado resplandece para nós. Vinde, ó povos, e adorai ao Senhor; porque hoje a grande Luz desceu sobre a terra. Aleluia.


EVANGELHO

(Jo 1,1-14)

Sequéntia sancti Evangélii secundum Joánnem.

IN princípio erat Verbum, et Verbum erat apud Deum, et Deus erat Verbum. Hoc erat in princípio apud Deum. Omnia per ipsum facta sunt: et sine ipso factum est nihil, quod factum est: in ipso vita erat, et vita erat lux hóminum: et lux in ténebris lucet, et ténebræ eam non comprehendérunt. Fuit homo missus a Deo, cui nomen erat Ioánnes. Hic venit in testimónium, ut testimónium perhibéret de lúmine, ut omnes créderent per illum. Non erat ille lux, sed ut testimónium perhibéret de lúmine. Erat lux vera, quæ illúminat omnem hóminem veniéntem in hunc mundum. In mundo erat, et mundus per ipsum factus est, et mundus eum non cognóvit. In própria venit, et sui eum non recepérunt. Quotquot autem recepérunt eum, dedit eis potestátem fílios Dei fíeri, his, qui credunt in nómine eius: qui non ex sanguínibus, neque ex voluntáte carnis, neque ex voluntáte viri, sed ex Deo nati sunt. (Hic genuflectitur) Et Verbum caro factum est, et habitávit in nobis: et vídimus glóriam eius, glóriam quasi Unigéniti a Patre, plenum grátiæ et veritátis.


Continuação do santo Evangelho segundo São João.

NO princípio era o Verbo, e o Verbo estava em Deus, e o Verbo era Deus. No princípio estava Ele em Deus. Por Ele foram feitas todas as coisas e nada do que está feito, foi feito sem Ele. N’Ele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz resplandece nas trevas e as trevas não a compreenderam. Houve um homem enviado por Deus, cujo nome era João. Este veio como testemunha para dar testemunho da Luz, a fim de que todos cressem por meio dele. Ele não era a Luz, mas veio para dar testemunho da Luz. A Luz verdadeira era a que ilumina todo homem que vem a este mundo. Estava no mundo, e o mundo foi feito por Ele, e o mundo não O conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não O receberam. E deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus a todos os que O receberam, estes que creem em seu Nome e não nasceram do Sangue, nem do desejo da carne, nem da vontade do homem, mas nasceram de Deus. (Aqui todos se ajoelham) E o Verbo se fez carne e habitou entre nós; e vimos a sua glória, glória própria do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.


Credo.


OFERTÓRIO

(Sl 88,12,15)

TUI sunt cæli et tua est terra: orbem terrárum et plenitúdinem eius tu fundásti: iustítia et iudícium præparátio sedis tuæ.


VOSSOS são os céus e vossa é a terra. Vós fundastes o mundo inteiro, e quanto nele existe; a justiça e a equidade são as bases de vosso trono.


SECRETA

OBLÁTA, Dómine, múnera, nova Unigéniti tui Nativitáte sanctífica: nosque a peccatórum nostrórum máculis emúnda. Per eúndem Dóminum nostrum nostrum.


SANTIFICAI, Senhor, com o novo Nascimento de vosso Unigênito os dons oferecidos e purificai-nos das máculas de nossos pecados. Pelo mesmo Senhor Nosso.


Prefácio da Natividade do Senhor.

Infra actionem: Communicántes et noctem sacratíssimam celebrántes.


COMUNHÃO

(Sl 97,3)

VIDÉRUNT omnes fines terræ salutáre Dei nostri.


TODOS os confins da terra vêem a salvação por nosso Deus.


PÓSCOMUNHÃO

PRÆSTA, quǽsumus, omnípotens Deus: ut natus hódie Salvátor mundi, sicut divínæ nobis generatiónis est auctor; ita et immortalitátis sit ipse largítor: Qui tecum vivit et regnat.


CONCEDEI, Vos pedimos, ó Deus onipotente, que o Salvador do mundo hoje nascido, assim como nos comunica a Vida divina, da mesma sorte nos conceda a imortalidade. Ele, que, sendo Deus, convosco vive e reina.


No fim desta Missa não se diz o Último Evangelho.



RECURSOS:

COMENTÁRIOS LITÚRGICOS: Dom Gueranger

Partes próprias da Missa: partituras

Intróito: áudio

Coleta em tom solene: partitura

Epístola: partitura / áudio

Gradual: áudio

Aleluia: áudio

Evangelho: partitura-antiquior / áudio

Ofertório: áudio

Comunhão: áudio

Póscomunhão em tom solene: partitura

Sermão:

Meditação: Natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo



#latinmass #formaextraordinaria #natal #propriadamissa #puernatus

SIGA-NOS:

  • YouTube
  • Twitter ícone social
  • Pinterest
  • Facebook ícone social

© 2020 Apostolado FERR - Forma Extraordinária do Rito Romano